23 abril 2007

Meus amigos

Hoje fui mandar uns scraps para alguns amigos e ao escrever me notei mais emotivo que o normal. Talvez o peso dessa vida, talvez a música que tocava aqui no computador, talvez o vento frio que entra pela janela e talvez nada disso...

Acabei que acho que ficou até razoável e meus amigos merecem essa menção aqui.

Eis aí:

""Estamos vivendo
E o que disserem os nossos dias serão para sempre."

Hoje estou meio sei lá... Andei pensando que o céu é um lugar onde a gente encontra todos os amigos... e aqueles momentos bons voltam todos, mas com gostinho de momentos que não voltam mais... Aí, fica eterno o conviver...

Sabe, hoje essas teclas ficam entre tanta gente... mas essas teclas não conhecem sorrisos, relances, doçura e azedume! Não... são tão duras quanto as palavras duras que são dias, mas machucam menos.

Talvez o mundo caminhe para reduzir tudo à teclas e monitores e seremos nostálgicos daquele tempo onde os recados vinham em papel rasgado, as tardes eram passadas nas portas das casas... o primeiro beijo era a realização maior da sua adolescência... e nossos problemas eram tão grandes e tão importantes que ninguém sobreviveria sem amigos tão bons.

Podia ser exagero, mas não importava... nunca importou.

Importou o que ficou. Laços que nada apaga ou jamais apagará. E toda a nossa vida permeada por aquilo que já fomos, mas na verdade nunca deixamos de ser... continuamos sendo...

Acho que o céu deve ser feito disso.

Um abraço cheio de saudade...

Do amigo. De sempre. Até que as estrelas se apaguem."

Meus amigos de adolescência compõem a lista das pessoas mais importantes da minha vida. Juntos nós enfrentamos tudo... claro que regado com muito Legião Urbana e outras músicas. Quis colocar aqui pra dizer que quando olho para frente, existe um prisma que foi formado no passado e essas pessoas ajudaram a compor o que sou hoje.

Lamento por aquilo que a adolescência se tornou hoje... me sinto privilegiado e pra lá de nostálgico...

Essas pessoas com quem convivi no passado e convivo todos os dias no meu coração são a coisa mais maravilhosa da minha adolescência... não teria valido a pena passar por tudo isso se eles não estivessem lá do meu lado.

Cada decepção, cada vitória, cada passo... vivemos juntos.

Daí eu só posso crer que o céu é assim... cheio de gente que a gente ama... e que nunca vão embora.

Sabe... a gente até tinha uma música que era tão atual na época e hoje é tão atual e verdadeira que chega a doer....

"Achei um 3x4 teu e não quis acreditar
Que tinha sido a tanto tempo atrás
Um bom exemplo de bondade e respeito
Do que o verdadeiro amor é capaz"

Já faz tanto tempo... mas está tudo tão vivo...

Verdadeiros amigos são assim... são pra sempre.

Não vou citar nomes para não incorrer no erro de esquecer alguém... mas todos que (se... por um passe de mágica) lerem esta mensagem, saberão exatamente de quem estou falando.

Meus amigos... obrigado por tudo. Obrigado pelo amor incondicional que vocês me ofereceram... obrigado por me fazer um ser humano melhor...

Hoje olho para o horizonte... os desafios são maiores que a minha capacidade... mas lembro de olhar assim antes e vocês estavam lá... demos as mãos e fomos juntos.

Talvez não estejamos olhando para o mesmo horizonte... mas continuamos indo juntos.

7 comentários:

Thiago Rocha disse...

Embora com seu jeito gay, disse tudo!
Embora eu tenha lhe conhecido quando vc já tinha 32 anos, considero-me parte de tudo isso.
Nossa nostalgia hoje é tão intensa quanto era previsivel já na década passada.
Saudoso abraço

Mário disse...

Grande César, pois é como a nostalgia nos persegue, cada momente que passamos que vivemos de grande importancia pra mim, nossa amizade e algo que vou guardar pra sempre..... nossos caminhos as vezes se perde, ou melhor perdem não, tomam rumos diferentes, sei que ando bem distante mas é, que a vida nos da e tira coisas que modificam nossos caminhos, mas faz parte do nosso aprendizado né..... olha um grande abraço vamos manter mais o contato um com outro, marcar depois de encontrarmos pra colocar o papo em dia um grande abraço meu amigo.....

Daniel disse...

No século passado conheci O Cara chamado César. Naquela época não existia computador, celular era um sonho em tijolo. Já se passaram quase 100 anos, as coisas mudaram evoluiram. As pessoas cresceram tbm, mudaram muito. Porém lá no interior ainda existe um núcleo inapagável de tudo aquilo q vivemos, momentos felizes e momentos tristes. Aliás esse Núcleo está revestido de tudo que se viveu, sem exceção, desses momentos: é como uma esfera que foi acumulando várias camadas de sujeira e pintura reformada. As vezes mais sujeira, outras vezes mais reforma e cuidados especiais...
Uma coisa te digo César: O núcleo sempre vai estar lá, é imutável e eterno. Mas, as camadas podem ser retiradas ou trocadas ou repintadas ou reformadas e mudadas. Tudo depende de nossa vontade. Podemos redirecionar o caminho da esfera por força externa e recolocá-la no caminho original, basta querer.
Espero que vc, apesar de já estar muito idoso, não esteje caducando. Se estiver, aproveite as evoluçoes tecnológicas e da medicina pra vc se cuidar. Eu sei que seu físico já está perdido, coitado: Barrigudo, grisalho e calvo...
Mas o interior a gente dá um jeito é só querer e procurar os amigos!
Abraços

Cidinha disse...

Aproveitando algumas, só algumas, considerações do Daniel e complementando q vc César sempre me surpreende com suas idéias!
Obrigada pelo momento q tive enqto lia suas "divagações" profundas e verdadeiras!
Deus lhe abençoe ricamente amigo!

Anônimo disse...

Concordo plenamente com as palavras do Danile, e eé bem isso q tentei lhe dizer naquele curto scrap. O tempo passa, mas no fundo continuamos as mesmas pessoas do " outro século" rsrsr... Tivemos uma base fortíssima de amizade, amor sincero e puro... Sinto profunda saudade do q vivemos, e MORRO DE CIÚMES QDO VEJO Q VCS AINDA SE ENCONTRAM!!!! E EU?????rsrsrsrs
Grande abraço! Virgínia ( Tive q por anônimo, pois não sei mexer nesse trem não!!! E só deu assim...hahaha)

Letícia disse...

Bom, é muito difícil expressar tudo o que senti enquanto estava lendo esse negocin que vc escreveu... o que mais senti foi emoção, uma emoção do tamanho do mundo, indefinivel... é como se fosse passando o filme da nossa adolescencia na minha memoria,muito choro, discussões, rizadas, asneiras, besteiras, gargalhadas (as da Anaisa, as melhores, claro!), enfim...só tenho a dizer que sinto muuuitas sauddssss.

Ana Paula disse...

Oi amigo, nem sei se vc sabe o qto foi importante naquele tempo pra mim... sinto muita saudade e sempre desejo tudo de bom, maravilhoso, pra vc!!!!
Bjo grande