30 abril 2009

Crescimento dos Muçulmanos

Hoje pela manhã um dos meus mais chegados amigos me enviou um vídeo interessante, feito pela Batista de São José dos Campos. Sua intenção era informação apenas.

Porém, ao ler os comentários ou mesmo ver em outras áreas notei já a preocupação alarmante com o crescimento dos "inimigos" do Evangelho.

Bom, o vídeo está logo abaixo. Farei minhas considerações depois:




Correndo o risco de ser mal interpretado, queria contrapor algumas coisas no tocante ao vídeo.

1 - Eu tenho alguma reserva quando dados são apresentados sem a fonte. Nem sempre são muito confiáveis. Mas vou assumir que são.

2 - A explosão demográfica dos muçulmanos já tinha sido falada pelo Pr. Biscoito numa reunião do caminho, que realmente, a idéia dos caras era ter filhos igual coelhos, seguindo fielmente o que a religião diz. Isso é realmente importante no que tange a número, mas não tão bom assim no que tange a qualidade. Isso também inviabiliza o acesso da maioria desses à uma boa faculdade ou estudo. O islamismo também só privilegia o mais velho, os outros terão empregos menos nobres.

3 - Estamos falando de cultura, porém estamos esquecendo da mudança violenta das formas de relações do ser humano na terra. Vivemos hoje o conceito de Marshall McLuhan - A Aldeia Global - regida pelos meios de comunicação. Hoje é mundo já é altamente globalizado e não existe mais volta. Assim, todas as culturas vão sofrer alterações e até morrer, mesmo que seja a cultura muçulmana. Porque não há mais formas de resistir ao contato global e a miscelânia que isso vai se tornar. Imaginem o mundo como o Brasil em alguns anos. Católicos que gostam de se benzer, tomam passe e também pedem aos crentes para que orem por eles. Assim será o mundo... as culturas e religiões vão se misturar e isso será uma via sem volta.

4 - Quando falamos de muçulmanos no mundo ocidental, esquecemos da ocidentalização que acontecem com as religiões aqui. É a presença do dinheiro o do consumo disponível. Assim, nenhuma religião consegue resistir ao dinheiro. Nem as leis rígidas dos muçulmanos nem as igrejas evangélicas.

5 - Nós evangélicos ou ocidentais cometemos um erro terrível ao chamar o mundo muçulmano por uma totalidade. É o mesmo que eu dizer que somos a mesma coisa que o Edir Macedo ou o Silas Malafaia ou Sonia Hernandez. Como vocês podem ver, até entre nós existem diferenças. Entre eles também. Existem várias linhas de muçulmanos e nem todas jogam bombas. Existem vários nomes inteligentes nesse mundo e estes muçulmanos em contato com o mundo ocidental tem mudado drasticamente. Assim como muitas culturas não resistirão... a cultura de guerra deles no mundo ocidental não sobrevive à próxima geração. Assim que esses caras entrarem nas faculdades serão contaminados pra sempre com o vírus ocidental.

6 - E nem tudo é ruim. A exceção da sharia no que tange a falta de compreensão com pessoas de outra religião... a forma do muçulmano enxergar sua atuação no mundo deixa os cristãos de queixo caído: constroem hospitais, orfanatos, escolas, faculdades... e claro... tudo isso, disseminando o ideal deles. Como os cristão fizeram nos últimos 1700 anos. Mas vai por mim, a relativização do mundo moderno não aceita mais os extremismos.

Para que isso fosse um problemásso, os muçulmanos teriam que criar uma guerra contra o mundo ocidental e acabar com tudo... só que se fizerem isso... acabam com o mercado consumidor do petróleo e outras coisas... então... não farão. O mundo deles também é governado por gente que gosta mais de dinheiro do que de Alá. O nosso também... só que ao invés de alá, é Deus.

***************

Meu bom amigo que acaba de chegar da Europa respondeu:

cara, concordo com vc em quase tudo... tb não gosto de dados sem fontes confiáveis, e eles sequer citaram no vídeo... mas o que me impressionou foi a forma com que eles penetram no oeste europeu,... posso confirmar isso pq o que via de gente vestido em londres como muçulmano era impressionante, nem parecia país ocidental... então acaba que em um certo ponto eles serão a religião predominante lá, eles serão predominantes em número, assim como os católicos no brasil... mas de qlqer forma não deixa de ser uma mudança triste, pq por mais que lá seja um país tido como "cristão" mas sem cristãos de fato, lá será um continente tido como muçulmano...

Com relação a "queda" das culturas, isso realmente é um fato... já vi várias matérias que relatam essa preocupação, onde existe lugares na espanha por exemplo que tem até programas de imigração, pq em algumas cidades a população diminiu ao invés de aumentar... mas é claro que lá na Espanha os brasileiros não estão neste programa de imigração, e sim no programa de extradição...rsrs


*****************

E sobre isso eu apenas finalizo.

Acredito que fatos assim não são a coroação do diabo (como alguns continuam tentando acreditar) mas o sacramento do falível Cristianismo! Tivemos séculos para oferecer uma proposta melhor ao mundo... e hoje, o mundo não está de mau de Deus, está de mau com a proposta falida dos cristãos.

Claro que a igreja já trouxe exemplos incríveis ao mundo... porém, na soma, ficou associada ao atraso e ignorância.

Se não fosse o islamismo, seria outra coisa... Pra mim, apenas prova que o Cristianismo continua falho na missão que tomou pra si: ser imagem de Cristo no mundo. Nos tornamos no máximo a nossa imagem de corrupção.

Bom, é isso.

4 comentários:

korinha3 disse...

to chegando, espero ser bem aceito

Rubinho Osório disse...

Já houve a invasão dos espíritas, dos comunistas ateus, das religiões orientais, do cientificistas, dos "é tudo igual, uma coisa só". Preocupar-nos mais com uns do que com outros é bobagem. O certo é preocupar-nos conosco - cristãos. O que somos e o que fazemos para o mundo não sentir o impacto de nossa presença? Por que nos tornamos "supérfluos" e descartáveis?

Hook disse...

Fábio Brumana disse...
Sou metodista e estive na IBL quando foi apresentado esse vídeo. Concordo sobre o comentário da falta de fonte, porém acredito que a igreja Presbiteriana de São José dos Campos deva ter esses dados. Esse vídeo visto solto pode provocar sentimentos ruins de sectarismo, observe os comentários sobre ele no youtube. Só que essa não é a mensagem.
Não sei o comprometimento que a geração islâmica que vem surgindo tem com Alá, o fato é que eles não tem comprometimento com o Jesus Cristo, Salvador, e é essa a preocupação que nos devemos ter, e foi nesse contexto que o vídeo foi apresentado.

francisco disse...

Amigo.....
Possso lhe chamar de amigo, pois um amigo orienta o outro pra que vença , isso o alegra....
O que importa com a menssagem deste vídeo é que as ultimas profecias ante a volta de Jesus a terra estão se cumprindo, o que levará a terra a um caos, surgindo um povo que vai matar degolado um povo que ficar na grande tribulação, após o arrebatamento de um povo da terra que tem comunhão com Deus, esse povo não precisa ser Judeu, católico, protestante, ou islãmico , mais precisa viver de acordo com as doutrinas deixadas pelos apóstolos de Jesus Cristo, e essas doutrinas fazem deste povo santos, está escrito para quem quizer ler , as cartas que estão escritas no novo testamento são para os santos, aos chamados santos, não fala de religião,não fala de prosperidade, nem de humanismo, fala de Jesus que temos que ser seus imitadores como filhos amados, fala de renuncia...
O crescimento do islamismo no mundo só mostra como as aflições serão aterrorizantes para quem ficar, essa história que no islã eles serão por se adapitarem a nossa cultura serão amaveis é uma grande mentira, eles trarão terror a todos os lugares em toda a terra, na biblia está escrito ( nunca houve nem haverá após este um tormento maior), os homens desmaiarão de medo, desejarão morrer e só há uma maneira de morrer na grande tribulação,(degolados a faca).....
Amigo eu não quero isso pra vç e nem para sua família que vç tanto ama....
Deus lhe abençôe...
Jesus lhe ama muito.....