06 maio 2009

Definição de Esquerda e Direita


Olá, não tô afim de polemizar nada... porém, achei este email enviado por meu amigo Túlio pra lá de interessante!!!

Os que me conhecem sabem da minha posição de centro-direita e da minha dificuldade em entender e apoiar o assistencialismo defendido pela esquerda. Mas esse texto é dos bons... Leia aí, no mínimo você se diverte.

Ok, antes de alguma pedrada também quero deixar claro que entendo que faltam oportunidades. Sim, o capitalismo selvagem da forma como está deixa poucas saídas para quem não nasce no lugar que oferece oportunidades. Mas sempre defendi o capitalismo responsável... onde todas as classes precisam ter acessos à questões básicas e também oportunidades para mudarem de classe. Mas não vou desenvolver este pensamento agora.

Aos amigos da esquerda, por favor o meu carinho e não se esqueçam somos dois lados (da mesma moeda).

************************
ESQUERDA E DIREITA


Uma certa universitária cursava o sexto semestre da Faculdade.
Como é comum no meio universitário, ela estava convencida de que era de esquerda e estava a favor da distribuição da riqueza. Tinha vergonha de que o seu pai fosse empresário e consequentemente de direita, portanto, contrário aos programas socialistas e seus projetos
que davam benefícios aos que mais necessitavam e cobrava impostos mais altos para os que tinham mais dinheiro.

A maioria dos seus professores e alunos sempre defendiam a tese de distribuição mais justa das riquezas do país.
Por tudo isso, um dia, ela decidiu enfrentar o pai.
Falou com ele sobre o materialismo histórico e a dialética de Marx, procurando mostrar que ele estava errado ao defender um sistema tão injusto e perverso como a direita pregava.
Seu pai ouviu pacientemente, como só um pai consegue fazer, todos os argumentos da filha e no meio da conversa perguntou:

- Como você vai na faculdade ?

- Vou bem, respondeu ela.
Minha média de notas é 9, estudo muito mas vale a pena. Meu futuro depende disso, eu sei !
Não tenho vida social, durmo pouco, mas vou em frente.

O pai prosseguiu:
- E aquela tua amiga Sônia, como vai?

E ela respondeu com muita segurança:
- Muito mal.
A sua média é 3, ela passa os dias no shopping e namora o dia todo. Pouco estuda e algumas vezes nem sequer vai às aulas. Acho até que ela é meio burra. Com certeza, repetirá o semestre.

O pai, olhando nos olhos da filha, aconselhou:
- Que tal se você sugerisse aos professores ou ao coordenador do curso para que sejam transferidos 3 pontos das suas notas para as da Sônia.
Com isso, vocês duas teriam a mesma média.
Não seria um bom resultado para você, mas, convenhamos, seria uma boa e democrática distribuição de notas para permitir a futura aprovação de vocês duas.

Ela indignada retrucou:
- Porra nenhuma!
Trabalhei muito para conseguir essas notas , enquanto a Sônia buscava o lado fácil da vida.
Não acho justo que todo o trabalho que tive seja, simplesmente, dado a outra pessoa.

Seu pai, então, a abraçou, carinhosamente, dizendo:

- BEM-VINDA À DIREITA Filha!!!!

4 comentários:

bete disse...

O seu comentário é bem vindo anexo ao texto. Tirando o que você disse, texto muito bacana. A teoria pode ser muito boa, mas quando chega na "nossa vez"...

malandragemrebuscada disse...

kkkkkkkk....q sacanagem....pq o pai sempre detona agente no sentido bom independente da idade!!! rsrsr....MESMO DE DIREITA....quem nega um prato de comida....ou um agasalho numa campanha de inverno???
abraçao cara

Rubinho Osório disse...

Escrevi no meu blog (http://rubensosorio1.blogspot.com/2009/04/por-uma-sociedade-justa-e-eficiente.html) um comentário sobre o tema, abordado de outro ângulo por S. Kanitz.
Gostaria de saber qual a posição do pai caso a amiga da filha tirasse notas ruins em função de ser pobre, morar longe, trabalhar pra viver, e por essas razões não ter condições físicas e intelectuais para tirar boas notas, mas, ainda assim, ser uma aluna esforçada...

César Chagas disse...

Grande Rubinho.

que fique claro que sua leitura ao meu blog é uma grande honra.

acredito que se eu fosse discorrer sobre tudo que penso apenas neste comentário seria chato e inoportuno. Entretanto, acho interessante seu texto e o tema abordado. Porque estamos falando de uma sociedade de recompensas.

Ou seja, o tema primordial da sociedade capitalista está aí.

Assim, também não sou a favor do Capitalismo da forma como aí está. Mas também me lembro que este é o único sistema que permite a alguém nascer pobre e morrer rico ou classe média e também o inverso. O mundo está repleto de provas que o socialismo da forma como querem que seja não existe. Basta ver China, Rússia e claro: Coréia do Norte.

Pode parecer muita inocência minha, mas no caso do meu post... mas se o caso fosse invertido, e a menina fosse pobre, mas se esforçasse... eu acredito que as oportunidades aparecem. Talvez a minha amostragem esteja errada... mas convivo com gente que se esforça e consegue... e com aqueles que já são condenados por sua falta de esforço.

Eu acredito em outro mundo! Acredito mesmo. Mas acredito numa sociedade de recompensas... a idéia igualitária em tudo não funciona com o ser humano.

Mas novamente, muito obrigado por sua leitura no blog e pelo carinho no comentário.

Um abraço!!!