27 setembro 2009

Socorro


“Socorro, não estou sentindo nada
Nem medo, nem calor, nem fogo
Não vai dar mais pra chorar, nem pra rir
Socorro, alguma alma, mesmo que penada
Me entregue suas penas
Já não sinto amor, nem dor, já não sinto nada
Socorro, alguém me dê um coração
Que esse já não bate, nem apanha
Por favor, uma emoção pequena
Qualquer coisa
Qualquer coisa que se sinta
Em tantos sentimentos
Deve ter algum que sirva
Socorro, alguma rua que me dê sentido
Em qualquer cruzamento, acostamento, encruzilhada
Socorro, eu já não sinto nada, nada” Arnaldo Antunes

Estou participando de um seminário para líderes de um instituto internacional em uma cidade no interior de São Paulo.

A música acima é a expressão dos meus sentimentos aqui.

Socorro, não sinto mais nada.

Estou rodeado de pastores e líderes... É sufocante.

Ainda bem que escolheram um auditório imenso... pois não haveria espaço pra tanto ego!

Só sei que fico triste. Muito.

Eu sou um teimoso irreparável. Por isso ainda tenho alguma esperança na igreja. Por isso acho que esta semana vai ser muito especial!!!

Sabe por quê? Vou sair daqui sem nenhuma!

4 comentários:

Rubinho Osório disse...

Assim, com "i" minúsculo, a frase é perfeita. Não há esperança!
Mas, creio, a Igreja, com "I" maiúsculo continua, como sal: invisível, mas notável.

Bruna Cabral disse...

É duro saber que uma coisa que Jesus presenciou, e que Deus aprovou, está tão em crise como a igreja, hoje. Não crise economica não, crise de caráter mesmo.

César Chagas disse...

Rubinho meu amigo,

Falou e disse. Nesta Igreja eu acredito sempre.

Abraços e obrigado.

César Chagas disse...

Bruninha...

E olha que a cada dia passado aqui eu vejo que caráter é algo que está desaparecendo.

abração!