27 fevereiro 2008

Entrevista com João Alexandre

CRER E PENSAR: João, seu novo CD, “É Proibido Pensar”, mal foi lançado e já virou comentário nacional, por causa da faixa-título e de um vídeo que faz sucesso na internet. Você esperava essa repercussão toda?

JOÃO ALEXANDRE: Esperava, mas nem tanto assim!
Minha música foi composta, intencionalmente, com todas as frases em letras minúsculas e as imagens do vídeo colocado no YOUTUBE, criadas por um internauta, por sua própria conta e risco, transformaram as frases em letras maiúsculas no ouvido das pessoas, por assim dizer, acirrando e atiçando uma discussão que já vem de muito tempo, inclusive em sites como o seu, CRER E PENSAR, entre outros!
Até quem não é “evangélico”, acabou assimilando a intenção da música por causa do vídeo e percebendo que nem todos os cristãos são condescendentes com tudo o que lhes é pregado nas igrejas pelo Brasil afora, portanto não sei se ele (o vídeo) foi ruim, acho que não!!Digo isso, porque está cada vez mais difícil dizer que os evangélicos são interdenominacionais, já que pregamos evangelhos diferentes, é ou não é?Penso que, se alguém tem que fazer críticas à Igreja, que seja ela mesma, certo?
Trabalho com Música há mais de 25 anos e nunca gastei dinheiro com divulgação, raramente faço lançamentos de meus CDs, sempre foi no boca a boca mesmo, pessoas que indicam meu trabalho pra outras pessoas!
Sendo assim, muita gente que nasceu, digamos, de 20 anos pra cá e que convive diariamente com toda mudança imposta no cenário cristão brasileiro desde então, acaba nem percebendo, no seu dia a dia, o quanto a MÍDIA, principalmente a MÍDIA cristã (rádios, televisões e a própria INTERNET) nos transforma em reféns, subjugando, além dos nossos ouvidos, também a nossa mentalidade!
As críticas que recebo, normalmente são distorcidas, desfocadas e desassociadas de meu trabalho com um todo, já que, quem realmente me conhece de perto e conhece minha trajetória, sabe que não componho só músicas desse tipo, muito menos sou membro ou “fundador” de algum movimento revolucionário anticristão que visa “dividir” a Igreja de Cristo, sou só um cristão músico!
Assim como um espelho, acho que essa música acabou por refletir especificamente em cada um, o comportamento da própria Igreja, da qual todos nós fazemos parte e, convenhamos, ver a própria imagem refletida agrada a alguns mas desagrada a outros, fazer o quê???!
Quando digo comportamento, me refiro aos desvios causados por ministrações malucas, associadas à distorções na pregação do evangelho, que, ao invés de trazer ao homem a Graça de Deus e o perdão incondicional para seus pecados, acabam por restringir o Todo Poderoso a “gente que faz”, mediante negociações com o Céus, como se isso fosse possível!
Se as outras canções que compus, CORAÇÃO DE PEDRA e TUDO É VAIDADE, não menos sutis e confrontadoras do que esta, fossem gravadas agora, seria a mesma coisa, ainda mais associadas a um vídeo, um estardalhaço total!


Leia o restante da entrevista clicando aqui


Este é o vídeo que a entrevista fala:






Via Pavablog e Crer e Pensar

2 comentários:

José disse...

César
Deixei um longo comentário no site do José Barbosa, "Crer é também pensar", veja o que escrevi:

Olá meu querido e amigo irmão em Cristo,
Gostei muito da entrevista com o João Alexandre, já sou fã das músicas dele a muito tempo, especialmente porque ele compôs uma em especial para o nosso Belo Horizonte, "Muito mais que mineiro". Até concordo com o João quando ele diz que é melhor que nós mesmos, cristãos, nos critiquemos, entretanto não acho saudável e muito menos ético da forma em que é feito no site do Caio Fábio (já disse isso a ele por e-mail e recebi resposta dele), penso que uma boa conversa pessoalmente seria muito mais indicado, até biblicamente falando. Da forma que é exposto as "rusgas" do Caio com Silas com Jorge Linhares (já fui membro da Igreja Getsêmani) e até do Ruben Alves, já vi palavras ferinas. Sinceramente não consigo entender como isso pode edificar alguém, antes pelo contrário, os internautas copiam e espalham da forma como desejam, até como combustível para alimentar outras brigas. Confesso que deixei de visitar o site o Caio, que mais parece um consultório aberto, com um microfone ligado à cabeceira do divã e tudo jogado no ventilador, caindo onde o vento leva. Espero que o site do Caio tenha se modificado nesse aspecto, pois tenho nele um profundo respeito, inclusive já vendi muitos livros dele. Penso e creio que gastar energias em discuir assuntos bíblicos, novos olhares para textos que já lemos tantas vezes, e nisso o Caio é muito bom. Opto pela simplicidade, pra quê ficar criticando esse ou aquele cantor ou pastor de forma tão explícita e pública, devemos nos lembrar sempre de Romanos 13 e aceitar o princípio de autoridade, mesmo porque, nosso Juíz deve ser o próprio Deus, nossa autoridade máxima.
Com muito amor e respeito,
deixo meu forte abraço
Zenrique - Uberlãndia - MG

César Chagas disse...

Resposta ao meu querido Zénrique:

Oi Zé,

Sabe, concordo com você em tudo. Tanto que sempre tomei o cuidado de não replicar textos de rusgas. Me lembro exatamente da questão com o Linhares e Caio e acompanhei de perto. E também achei um desperdício de linhas, desperdício de espaço.

Com o Caio, vou na mesma linha... textos onde começam os ataques, eu pulo... vou pro próximo. Assim como tem sido tudo na minha vida, naquilo que as pessoas estão acertando eu tô junto, naquilo que não concordo, amo e esqueço.

Tenho outros autores que posso recomendar a leitura (até porque não sou leitor de um autor só). Esses caras tem me influenciado bastante:
- Ed René Kivitz
- Ricardo Gondim
- Russel Shedd
- Rubem Alves

E sobre a entrevista do João, eu me senti obrigado por minha consciência. Afinal, eu concordo com cada palavra.

Tenho estado constantemente triste com louvor e para mim tem se tornado a pior hora de qualquer culto. Já não vejo sentido nas canções. Me sinto com um sino as vezes...

Mas querido, muitíssimo obrigado pelo texto e resposta! É sempre um privilégio ter contato com cabeças pensantes e que não escondem o que pensam!!!

Grande abraço cara!