01 outubro 2008

Rááááááá

Aproveito para incluir no pacote toda a doutrina da libertação que assola o Brasil:

*********************

CRISTÃOS FUNDAMENTALISTAS são os que acreditam que as sagradas escrituras foram ditadas diretamente por Deus e que, por isso, tudo o que nelas está escrito é sagrado, verdadeiro e deve ser obrigatoriamente obedecido para sempre. A verdade divina está fora do tempo. Aquilo que Deus comandava há 3.000 anos é válido para hoje e para todos os tempos futuros.

Digo isso a propósito de uma carta dirigida a Laura Schlessinger, conhecida locutora de rádio nos Estados Unidos que tem um desses programas interativos que dá respostas e conselhos aos ouvintes que a chamam ao telefone. Recentemente, perguntada sobre a homossexualidade, a locutora disse que se trata de uma abominação, pois assim a Bíblia o afirma no livro de Levítico 18:22. Um ouvinte escreveu-lhe então uma carta que vou transcrever:

"Querida doutora Laura, muito obrigado por se esforçar tanto pra educar as pessoas segundo a lei de Deus. (...) Mas, de qualquer forma, necessito de alguns conselhos adicionais de sua parte a respeito de outras leis bíblicas e sobre a forma de cumpri-las: gostaria de vender minha filha como serva, tal como o indica o livro de Êxodo 21:7. Nos tempos em que vivemos, na sua opinião, qual seria o preço adequado?

O livro de Levítico 25:44 estabelece que posso possuir escravos, tanto homens quanto mulheres, desde que não sejam adquiridos de países vizinhos. Um amigo meu afirma que isso só se aplica aos mexicanos, mas não aos canadenses. Será que a senhora poderia esclarecer esse ponto? Por que não posso possuir canadenses?

Sei que não estou autorizado a ter qualquer contato com mulher alguma no seu período de impureza menstrual (Levítico 18:19, 20:18 etc.). O problema que se me coloca é o seguinte: como posso saber se as mulheres estão menstruadas ou não? Tenho tentado perguntar-lhes, mas muitas mulheres são tímidas e outras se sentem ofendidas.

Tenho um vizinho que insiste em trabalhar no sábado. O livro de Êxodo 35:2 claramente estabelece que quem trabalha aos sábados deve receber a pena de morte. Isso quer dizer que eu, pessoalmente, sou obrigado a matá-lo? Será que a senhora poderia, de alguma maneira, aliviar-me dessa obrigação aborrecida?

No livro de Levítico 21:18-21 está estabelecido que uma pessoa não pode se aproximar do altar de Deus se tiver algum defeito na vista. Preciso confessar que eu preciso de óculos para ver. Minha acuidade visual tem de ser 100% para que eu me aproxime do altar de Deus?

Eu sei, graças a Levítico 11:6-8, que quem tocar a pele de um porco morto fica impuro. Acontece que adoro jogar futebol americano, cujas bolas são feitas de pele de porco. Será que me será permitido continuar a jogar futebol americano se usar luvas?

Meu tio tem um sítio. Deixa de cumprir o que diz Levítico 19:19, pois que planta dois tipos diferentes de semente ao mesmo campo, e também deixa de cumprir a sua mulher, que usa roupas de dois tecidos diferentes -a saber, algodão e poliéster. Será que é necessário levar a cabo o complicado procedimento de reunir todas as pessoas da vila para apedrejá-la? Não poderíamos queimá-la numa reunião privada?

Sei que a senhora estudou esses assuntos com grande profundidade de forma que confio plenamente na sua ajuda. Obrigado de novo por recordar-nos que a palavra de Deus é eterna e imutável".

Rubem Alves, na Folha de S.Paulo.


Valha-me São Pavarini

6 comentários:

Peter Cacique disse...

Enra!!!

gostei da parte de fazer escravos mexicanos, rsrsrsr... vou implementar e digo o que acontece!

César Chagas disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Muito... muito boa!!! hehehehe

Pedro e seu infinito humor! Muito bom!!!

blog bydudu disse...

Até agora não entendi o propósito deste post do Rubem Alves. Já havia lido no pavablog e lá deixei o seguinte comentário:

"Já sei! Esse Rubem Alves é judeu. Só poode! Ignorar Jesus Cristo de tal maneira...

Daqui a pouco ele imolará um cordeiro para os seus pecados serem perdoados..."

César, só para fins de compatilhamento de raciocínio, esse texto (post do Rubem Alves) é bom ou é ruim?

blog bydudu disse...

Grato pela resposta!

César Chagas disse...

Dudu,

Mil perdões por demorar a responder! Estou sempre viajando e nem sempre a internet é decente!

Neste momento estou em Boicaiúva-MG a 650km de onde moro!

Sobre este post te digo: Este post é bom.

A argumentação levantada é a prova da nossa ridícula interpretação a respeito da bíblia e principalmente do novo testamento. Assim, tantas igrejas e pessoas lançam mão do antigo testamento afim de provar alguma idéia e ao fazerem isso não sabem que incorrem no erro de saber que Paulo já disse: Aquele que mesmo conhecendo a Cristo, quer se circuncidar, fica obrigado a obedecer toda a lei.

Assim, alguns continuam criticando comportamentos (no caso, o comportamento homossexual) e usando o Velho Testamento para isso. Porém, se lançarmos mão da Lei de Moisés para criticar qualquer coisa, devemos antes, ser seguidores da lei de Moisés.

Assim, dizer que o homossexualismo está errado e se basear em Levítico, implica em fazer tudo aquilo que o texto sugere, afinal, tudo isso está na lei de Moisés.

Se quisermos usar a Bíblia para condenarmos qualquer coisa, devemos usar Jesus como base... o problema é que quando coube a ele condenar alguém ele disse: "ninguém te condena? Nem eu te condeno... vá e não peques mais."

Grande abraço meu amigo... e me desculpe novamente...

blog bydudu disse...

Ok, César!

Como te disse, precisava compartilhar... hehehe

Usar versículos bíblicos isoladamente para argumentar uma opinião que não é verdadeiramente sua é muita conveniência, não?! Claro que sim!

Existem várias referências bíblicas neotestamentárias que condenam o homessexualismo, ou será que "os efeminados não herdarão o Reino dos Céus" não que dizer nada?

É muito claro para um cristão genuíno (mas pecador, hehehe) que "varão com varão" e "aranha com aranha" não convêm. Mas daí, condenar o pecador não é tarefa desse genuíno cidadão dos céus!

Vamos ficar no óbvio? Ok, vamos! "Eu amo o pecador, mas odeio o pecado".